"Eu passo os três dias de festa a tocar em festas, como é  hábito", conta Dias Rodrigues, que irá organizar pela primeira vez a sua festa de Carnaval na segunda edição da farra de quintal.
 
Neste dia, o DJ confessa usar indumentária feminina para mudar o look: "Visto uma saia ou um vestido".
 
Sobre o Carnaval brasileiro, o DJ acredita que muitos angolanos assistem  devido à sua referência mundial.
 
Relativamente ao Carnaval na banda, Dias Rodrigues assume uma baixa na adesão às festas devido à crise financeira actual. Contudo, acredita  em dias melhores: "Bons dias virão com muita alegria e fé em Deus".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.