Falando no Encontro de Reflexão Sobre o Carnaval de Luanda, que decorreu sob o lema “Buscando ideias e soluções“, o responsável precisou que para concretização desse desiderato deve-se mobilizar cruzeiros marítimos ao longo da costa luandense.

Acrescentou que a organização de passeios fluviais ao longo do corredor do Kwanza para os turistas apreciarem as belezas naturais e conhecerem a riqueza da história angolana, particularmente de Luanda, deve também constar das iniciativas dos promotores do entrudo da capital do país.

Augurou que o encontro permita aferir o potencial económico e turístico do Carnaval de Luanda, tendo apelado que se promova um maior espaço de antena na comunicação social antes, durante e depois da festa dos foliões, na Marginal.

Apelou para se recuperar a mística dos grandes fazedores do carnaval, resgatar a riqueza, a diversidade das danças e canções, fazer emergir exímios percussionistas ávidos por inovar e mais perseverantes no aproveitamento cultural.

Por seu turno, o director do Gabinete Provincial da Cultura, Turismo, Juventude e Desporto, Manuel Gonçalves, disse que a iniciativa serviu para, entre vários assuntos, reflectirem a estruturação do entrudo para a próxima edição, com a organização dos grupos.

Quanto a pretensão do ressurgimento da percussão e a entoação das canções ao vivo, nos grupos carnavalescos, o responsável garantiu que estão a trabalhar para que aconteça no mais curto espaço de tempo.

No encontro, foram abordados os “Aspectos estruturantes da organização, produção e realização do Carnaval“, “Regulamentos“, “Formas e Fontes de Financiamento“, “Marketing e publicidade, elementos primordiais para a promoção cultural e turística“, “Segurança e ordem pública“.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.