“A qualidade é inesperada. É uma trapaça, porém outrora o Carnaval era cantado ao vivo”, considerou o músico que desfilou para o União 17 de Setembro, lembrando a cultura que se praticava anteriormente”.

Tony do Hungo, que falava à Angop após interpretar a canção “Maka Ndumba (muitos problemas em português), de autoria de Maria Chinela, realçou ser necessário que haja um meio-termo que possibilita a apresentação dos grupos nas ruas de Luanda, tal como era feito no passado.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.