Em entrevista à Angop, Florinda Pedro deu  a conhecer que o grupo trabalha arduamente, aperfeiçoando os passos e os ritmos para que convença o jurado  e coloque fim a situação de subida e descida de escalão (situação que se regista com frequência nas últimas edições).

Segundo a responsável, apesar das dificuldades ligadas ao atraso na entrega do material, o conjunto tem realizado os seus ensaios na zona do Prenda, em dias úteis da semana, no horário das 20 às 21h, com a participação de mais de 100 bailarinos.

Florinda Pedro informou que o grupo não fugiu  a matriz apresentada em  outras edições, no que toca a ritmos “Varina”.

A integrante  avançou haver alguns contactos com empresários locais no sentido de apoiarem o grupo, apelando os homens de negócios da zona da Maianga a contribuírem na festa do Carnaval de Luanda.

Nesta edição, o União 54 será o sétimo grupo a desfilar na classe A de adultos, na Marginal, segundo a ordem do desfile do Carnaval de Luanda.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.