Segundo o responsável, que falava à Angop hoje, segunda-feira, esta homenagem visa enaltecer e reconhecer o esforço, dedicação e luta persistente que as mulheres enfrentam no seu dia-a-dia para garantir o bem-estar social e económico familiar.

Fez saber que levarão para o palco da Nova Marginal a música intitulada “O sonho continua”, acompanhada do estilo de dança tradicional cabecinha, mantendo as suas raízes e um número considerável de integrantes.

Nesta exibição o grupo leva ao palco da Marginal de Luanda a associada Fátima Salvador como rainha e Adão Victor na condição de rei.

 António Domingos avançou que nesta edição pretendem manter a posição da classe A e com apresentações de mostrar ao corpo de jurado que são uma das potências a conquista ao título

“Preparamos grandes inovações para este ano, desde a coreografia, indumentaria, carro alegórico e canção que serão reveladas no acto e nos ajudarão a alcançar o título”, garantiu.   

O também fundador do grupo, anunciou para a edição 2016 o ingresso do grupo infantil nas lides carnavalescas de Luanda, denominado“Pequenos do Nzinga Mbandi”, acrescentando que  já estão a  ser preparados fisicamente para o efeito.  

O grupo criado a 22 de Janeiro de 1979 conta actualmente com 300 associados.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.