A peça, em homenagem a Eduardo do Paím, é uma criação dos alunos do Instituto Médio Técnico de Artes “CEARTE” sob orientação de José Teixeira, que também tem a responsabilidade de director artístico.

Nesta peça, os autores trazem a público aspectos da vida e obra do General Kambuengo, desde a adolescência, no grupo Os Puros até à sua carreira a solo. Uma viagem pela realidade do artista, contando o percurso artístico, as perdas e ganhos como artista e como pessoa. Viveu o auge da sua carreira em Portugal, onde conquistou o seu primeiro “Disco de Ouro” com o trabalho “Do Kayaya”.

O projecto “Retrato de um Artista” dá a conhecer a vida de artistas, criadores, e humanistas, cujas obras superam os limites do tempo e do espaço. Uma homenagem a artistas vivos, num espectáculo que reúne música, dança, teatro e, artes visuais.

O mentor do projecto é o estudante Silva Canganjo Afonso Essindo, que nasceu no Bié e integra o grupo Njila Teatro.

Eduardo Paím começou a reproduzir músicas de cariz revolucionário, na adolescência, chamando a atenção de Agostinho Neto, de quem a sua mãe era secretária.

Artista com um longo e rico palmarés, o autor de “Minha Vizinha”, “Foi Aqui”, “Kizomba”, “Kutonoka”, entre dezenas de canções de sucesso marcou a geração de músicos angolanos que introduz a componente electrónica no género kizomba, um trabalho que teve a forte colaboração de outros músicos, instrumentistas e bandas, como Paulo Flores, Ruca Van-Dúnem, Jacinto Tchipa, Afra Sound Star e Tropical Band.

“Carnaval”, “Rosa Baila”, “Boazuda” ou “Do Kayaya” tornaram-se autênticos “hinos” para as gerações das décadas de 80 e 90, décadas em que Eduardo Paím tornou-se numa das maiores influências da mistura do zouk com o semba, tornando-se num dos criadores do género musical conhecido como kizomba.

Tem no mercado os discos “Luanda, Minha Banda”, 1991, “Novembro”, 1991, “Do Kayaya”, 1992, “Kambuengo”, 1993, “Kanela”, 1994, “Ainda é Tempo”, 1995, “Mujimbos”, 1998, “Maruvo na Taça”, 2006, e “Etu Mu Dietu”, 2012.

Entre os artistas que o influenciaram consta Teta Landu, Elias dya Kimuezo, Urbano de Castro, David Zé, Artur Nunes, Joy Artur, Taborda Guedes e Tino Dya Kimuezo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.