Os dois estados pretendem a inscrição na lista do Património da Humanidade os projectos Cuito Cuanavale e Sítios de Memória de Nelson Mandela, respectivamente, como contributo para o plano “Rotas para a Independência: Programa do Património da Luta de Libertação Africana”.

Ficou ainda acertado, segundo a declaração final, a co-produção de um documentário narrando a história da Batalha do Cuito Cuanavale, apelaram ainda aos países da SADC para observarem o dia 23 de Março como o “Dia de Reflexão Referente às Rotas de África para a Independência”, bem como a elaboração de Memorandos de Entendimento entre o Freedom Park, na África do Sul, e os memoriais Agostinho Neto e Cuito Cuanavale, em Angola.

Definiram também a colaboração na reabilitação do Campo de Acolhimento dos Combatentes Anti-Apartheid, situado em Viana, reforçar a cooperação no programa de intercâmbio sobre as políticas do livro e da leitura, incluindo a realização de feiras e compartilhar conhecimento e experiências para a construção da nação e programas de coesão social, englobando a integração das comunidades locais.

Para o efeito, ambos países concordam em realizar semanas culturais nacionais em Angola e na África do Sul, assim como encorajaram o estabelecimento de Comités Executivos para monitorar o progresso da implementação do programa e reportar trimestralmente.

Durante a sua estada de quatro dias, o governante sul-africano visitou, entre outras infra-estruturas, os memoriais do Cuito Cuanavale e Agostinho Neto, assim como o Monumento do Soldado Desconhecido.