De acordo com o embaixador russo em Angola, Vladimir Lararov, que falava durante uma audiência com a ministra da Cultura, Carolina Cerqueira, os dois países têm uma história comum que deve se fazer sentir, também, no domínio cultural.

A ministra Carolina Cerqueira elegeu como prioridades as áreas da formação de quadros, com particular realce para as vertentes do património, música, museologia, entre outros.

Carolina Cerqueira realçou a necessidade de os dois povos manterem um contacto mais directo com os traços e a identidade cultural de cada um, para a melhor compreensão do modo de vida dos respectivos povos  e estreitamento da amizade entre ambos países.

Para a ministra, no âmbito da cooperação entre os dois países, o intercâmbio cultural abre perspectivas para o conhecimento das potencialidades económicas mútuas, da  história e identidade de cada uma das nações, tendo em conta o contexto geopolítico em que estão inseridas.

O diplomata russo aproveitou a oportunidade para convidar a ministra a estar presente no Fórum Internacional da Cultura a ter lugar entre 15 a 17 de Novembro de Novembro em São Petersburgo, tendo na ocasião a ministra agradecido e garantido a participação do Ministério da Cultura naquele importante fórum mundial.

Manifestou ainda a intenção da reabertura do Centro Cultural Russo, instituição vocacionada para a difusão da cultura russa em Angola e promotora da troca de delegações artísticas e grupos culturais.

As relações de amizade e cooperação entre a República de Angola e a Federação Russa (antiga URSS) remontam da Luta de Libertação Nacional, cujo marco deste relacionamento data de 1976, altura em que os dois países assinaram o Tratado de Amizade e Cooperação, movidos pelos tradicionais sentimentos de Amizade, Cooperação e Solidariedade.