O Palco Nacional de Teatro, comemorativo ao II Festival de Cultura de Angola (Fenacult-2014) começou oficialmente quinta-feira à noite, na província de Benguela, com o objectivo de reconhecer e promover a qualidade das obras dos grupos teatrais.

Com a duração de três dias, o Festival Nacional de Teatro conta com a participação de cerca de 200 pessoas, entre actores, assistentes e directores de grupos provenientes das 18 províncias e os espectáculos são distribuídos pelos cines Monumental (Benguela), Imperium (Lobito) e União (Catumbela).

No seu discurso de abertura, a ministra da Cultura, Rosa cruz e Silva, enfatizou que a realização do Palco Nacional de Teatro em Benguela cumpre o programa do Fenacult desenhado há algum tempo, daí agradecer ao governo local, às autoridades, aos grupos de teatro e a outras entidades pelo contributo dado.

Destacou ainda as melhorias ligeiras da sala do Cine Monumental, estando pronta para receber cada um dos grupos convidados das 18 províncias neste momento tão importante para a cultura angolana.

Ressaltou a necessidade de se atingir a excelência do trabalho que vem sendo desenvolvido por todos os grupos em prol do teatro nas condições possíveis existentes e que vão sendo melhoradas pouco a pouco em alguns casos.

Segundo a governante, a realização deste festival vai servir para trocar experiência entre os fazedores do teatro, tendo sempre como pano de fundo projectar o futuro do teatro.

A ministra saudou, também, a vontade dos grupos que responderam prontamente ao apelo do II Festival Nacional da Cultura e desejou um bom desempenho a todos.

Rosa Cruz e Silva augura que os participantes tenham em conta os objectivos que presidiram a organização do Fenacult na perspectiva não só de reunir os artistas como também de aprenderem cada vez mais e melhorarem o país próspero, desenvolvido, democrático, integrador e uno.

A cerimónia de abertura realizou-se no Cinema Monumental Teatro e contou com as presenças do vice-governador provincial de Benguela para a área Económica, Gika Morais, bispo emérito de Benguela, Dom Óscar Braga, autoridades locais e outros convidados.

Os destaques do Festival de Teatro são as presenças dos grupos Elinga Teatro (Luanda) e Ngola Teatro (Benguela). A programação conta ainda com oficinas e debates de actores.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.