O acordo diz respeito a cooperação nas áreas de livro, leitura, literatura, bibliotecas, artes, música, audiovisual, património, museus e direitos de autor.

Num comunicado divulgado à imprensa, o ministro brasileiro frisou que "este protocolo vai estreitar ainda mais as relações entre o Brasil e Angola".

Já a ministra da Cultura angolana destacou que "o intercâmbio é de extrema importância para fortalecer a já profícua relação entre Brasil e Angola".

"Que esta Casa de Angola sirva de inspiração para o prosseguimento de nossas relações conjuntas", afirmou.

As acções previstas serão coordenadas pela Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB), a Fundação Cultural Palmares (FCP), a Fundação Biblioteca Nacional (FBN) e a Cinemateca Brasileira.

Estas instituições culturais brasileiras são tuteladas pelo Ministério da Cultura do país sul-americano e actuarão em coordenação com os representantes do Ministério da Cultura de Angola.

Na área de audiovisual serão feitos intercâmbios tanto nos sectores de restauro quanto de acervo, com mostras recíprocas de filmes.

O encontro foi organizado dentro da programação da X Reunião dos Ministros de Cultura da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que decorre entre hoje e sexta-feira em Salvador, no Brasil.

Em Novembro do ano passado, o Brasil assumiu a presidência rotativa da CPLP para o biénio 2016-2018.

A CPLP foi criada em 1996 e integra Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.