A artista apresentou um reportório composto por canções do seu primeiro e segundo álbum de originais, com realce para os temas  “Angelina”, “Lazaro”, “Nze Nze”, “Kanuyaya”, “Xenga”, “Lua Uawu”, “Vovó Rosa”, “Wanga”, “Leva-la”, “Sala Kanawa”.

Em declarações à Angop, sobre os seus projectos artísticos, Ângela Ferrão informou que prevê lançar duas novas músicas e gravar um vídeo clip ainda este ano.

Fez saber que a sua prioridade no momento é divulgar o seu segundo CD, que está no mercado a menos de dois anos.

“Estou preocupada em levar o CD a mais províncias do país, uma vez que apenas apresentei em Luanda e Namibe”, referiu.

Considerou a feira um espaço importante de intercâmbio cultural, devido a importantes palestras promovidas pela organização, assim como a oportunidade que dá aos leitores de encontrarem títulos, desde os mais antigos aos recentes, da literatura angolana e estrangeira.

O dia foi marcado ainda com a realização da palestra sobre “Tendências do romance contemporâneo angolano”, orientada pelo docente Joaquim Martinho que descreveu os traços característicos de autores nacionais, como a lógica do contrário e a narrativa da espera.

Na ocasião, foram analisadas três obras, nomeadamente, “Noite de Vigília”, de Boa Ventura Carnoso, “Acácias e os pássaros”, de Manuel Rui Monteiro, e “A sociedade dos sonhadores involuntários”, de José Eduardo Agualusa.

O músico Carlos Lamartine mostrou-se regozijado com a realização da feira, mas defendeu maior divulgação, por estar a ser realizado num espaço novo e pouco habitado, em comparação com outras zonas de Luanda.

“As pessoas têm dificuldades de permanecerem um bom tempo na feira, uma vez que estão condicionados a meios de transporte e segurança”, argumentou.

Já o cantor Voto Gonçalves recordou que a Feira Internacional de Luanda do Livro e do Disco registava maior adesão quanto acontecia no pátio do Centro de Formação de Jornalistas (CEFOJOR), visto que a sua localização permitia com que o público pudessem visitar o local mais facilmente.

Segundo Voto Gonçalves muitos jovens perderam o hábito da leitura, mas destacou que a feira tem também o objectivo incentivar o gosto pelos livros e a música de qualidade.

Para hoje, esta agendada a palestra sobre “O processo criativo nas artes plásticas”, a ser apresentada pelo artista plástico Don Sebas Cassule, enquanto a animação musical será da responsabilidade do cantor gospel Peter Rodrigues.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.