De acordo com uma nota enviada à ANGOP, o júri tem como vice-presidente Noelma Abreu.

Para a categoria de literatura o jurado é integrado por Abreu Paxe, António Francisco Mateus Quino, nas artes plásticas estão Paula Nascimento e Kiluanji Kia Henda Brito dos Santos.

Para avaliar a categoria de música estão Mário José Furtado Correia da Cruz e José Ambrósio Eduardo Sambo, na dança Cláudia Mónica Silvestre do Nascimento Anapaz e Rossana Marília Fernandes Garcia Monteiro.

Na vertente do cinema e audiovisuais o júri é integrado por Edson Fernando Brandão de Macedo e Afonso António.

Já para o teatro foram indicados Agnela Barros e José Silvestre Teixeira, enquanto na categoria de investigação em ciências sociais e humanas estão José Octávio Serra Van-Dúnem e Noelma de Abreu.

O PNCA é a mais importante distinção do Estado Angolano neste sector, tendo como principal objectivo incentivar a criação artística e cultural, bem como a investigação científica no domínio das ciências humanas e sociais.

É atribuído nas categorias de literatura, artes plásticas, dança, música, teatro, cinema e audiovisuais, investigação em ciências humanas e sociais, festividades culturais populares e jornalismo cultural.

O prémio constitui uma homenagem e incentivo ao génio criador dos angolanos, de modo a perpetuar entre os cidadãos ideias tendentes à compreensão das múltiplas formas de criação artística e diversidade das manifestações linguísticas e culturais do povo e da Nação.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.