Em declarações à agência Lusa, Marlene Lopes, ligada à organização, explicou que a ideia foi concebida pela empresa Zona Jovem Promoções, para valorizar a música angolana, convidando ao palco intérpretes das mais variadas vertentes.

Idealizador do projeto, o produtor e diretor da Zona Jovem, Figueira Ginga, explicou que, para compor as duplas, convidou músicos que, além da elevada qualidade musical, concordassem em produzir um espetáculo acústico, novo e feito a quatro mãos.

"Não serão cinco shows em que cada artista apresentará um fragmento do seu mais recente trabalho e, no final, os dois cantarão uma ou duas canções próprias. As apresentações do «Duetos» sairão do zero, de uma produção conjunta com liberdade de criação e repertório, podendo inclusive contar com uma obra de um outro músico a ser homenageado", explicou Figueira Ginga.

Os concertos vão decorrer na conhecida sala de espetáculos "Casa 70", em Luanda, e começam a 25 deste mês, com o dueto entre Patrícia Faria e Puto Português, que têm em comum a intimidade com o Semba.

No segundo concerto da série, a 22 de setembro, uma certa relação de "pai para filho" justifica o encontro entre Maya Cool e Eduardo Paim, com a kizomba, acrescentou Figueira Ginga.

"Será um encontro de gerações e de uma relação de muita intimidade musical. Maya Cool começou a tocar profissionalmente o teclado acompanhando Paim, que muito lhe ensinou e foi um dos mentores de sua carreira artística. Enfim, será um reencontro histórico", explicou.

A 26 de outubro, o terceiro espetáculo da primeira temporada, haverá uma segunda em 2019, vai simbolizar "a junção da preservação da música angolana tradicional, numa vertente moderna", adaptada aos novos tempos, com Gabriel Tchiema, com a "maturidade na vertente harmonia e composição em músicas intemporais", e Euclides da Lomba.

As cantoras Bruna Tatiana e Edmazia Mayembe são dois valores da música angolana que se têm destacado na vertente zouk e kizomba com discos de bastante sucesso e atuarão juntas a 24 de novembro.

O último espetáculo da primeira temporada, a 08 de dezembro, junta Yuri da Cunha e Paulo Flores, "um encontro inesquecível entre dois dos atuais embaixadores do semba angolano".

"Não foi fácil formar duplas com nomes dessa qualidade. Conciliar as agendas foi um desafio", admitiu Figueira Ginga, que lembrou ter sido difícil ultrapassar o ceticismo inicial de que montar um espetáculo de raiz fosse um bom caminho.

"Mas os artistas estão animados com a ideia, porque é um formato que muitos já pensaram, mas nunca fizeram. O que há de grandioso nesse tipo de iniciativa é o fazer. E nós faremos", explicou.

A Zona Jovem Promoções planeia continuar com o "Duetos n'Avenida" em 2019 e levar o projeto a outras regiões da capital, Luanda, mas ainda estão a ser identificados os melhores e mais estratégicos sítios.

Outra ideia, que será posta em prática já na primeira temporada, é a realização de apresentações em "ambientes corporativos".

"Serão «shows» intimistas e por isso adaptáveis a diferentes palcos e plateias", concluiu Figueira Ginga.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.