O Prémio Desenvolvimento-Santo Amaro foi instituído pela Revista Ideias da Sul em 2015, com o objectivo de homenagear entidades e empresas que tenham contribuído para o desenvolvimento socioeconómico e cultural daquela região de São Paulo.

“Não acredito nisso. Sou o primeiro africano a receber o Prémio Desenvolvimento”, disse, meio emocionado, meio surpreso, o escritor Isidro Sanene, no Centro das Tradições de Santo Amaro (Cetrasa), onde decorreu a cerimónia da 5ª edição do Prémio Desenvolvimento promovido pela Revista Ideias da Sul.

Agradeceu aquela revista brasileira pela sua indicação, Isidro referiu sentir-se honrando por receber um prémio que, em geral, distingue grandes personalidades da sociedade brasileira, como doutores, mestres e até pessoas premiadas internacionalmente.

Mais importante ainda, salientou, é receber o prémio ao lado da professora brasileira Débora Garofalo, finalista do Prémio Nobel da Educação, no Dubai, em 2019, personalidade, entretanto, homenageada na 5ª edição do Prémio Desenvolvimento-Santo Amaro.

O prémio foi entregue pelo vereador Gilberto Natalino, num evento em que participou a prefeita regional de Santo Amaro, Janaina Lopes de Martini, além de representações de associações políticas, económicas e gestores culturais daquela cidade.

Em finais de 2010, antes de deixar Benguela, cidade de que é natural, Isidro publicou o primeiro livro “A Utopia das Marés”. Depois seguiu-se o CD de Poesias Metafísicas “SourceBios-2013”, com tradução para espanhol. “Pedaços da Alma”, Quem falou amém”, “Antologia africana”, “Versos, textos e pretextos”, “Um conto de Halavala” e “A sociedade dos outros”.

Isidro Sanene distingue-se igualmente fora das lides literárias. Com uma notável veia artística, abriu no centro da cidade de São Paulo o atelier Sanene.

Também nas artes plásticas, Isidro Sanene tem mais de 160 obras de artes espalhadas em países como Portugal, França, Chile, Itália, Estados Unidos da América, Brasil, Argentina e Zâmbia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.