Duas petições para que uma controversa estátua confederada na cidade de onde era natural Chadwick Boseman seja substituída por outra do ator já recolheram milhares de assinaturas.

A estrela de "Black Panther" faleceu na sexta-feira, 28 de agosto, aos 43 anos, de cancro de cólon, em Los Angeles, rodeado da esposa e da família, originária de Anderson, no estado da Carolina do Sul.

O residente DeAndre Weaver iniciou uma das petições, já com mais de 25 mil assinaturas, que apela para que a sua estátua substitua outra controversa que retrata um soldado confederado, à frente do tribunal e já no centro de várias campanhas para a sua remoção.

No texto, destaca não só como o ator enalteceu no cinema histórias de afro-americanos tanto reais (James Brown, Jackie Robinson e Thurgood Marshall) como ficcionais (Black Panther), mas também a ligação e contribuições que deu à cidade.

Atualmente, é ilegal remover estátuas da Guerra Civil Americana de locais públicos a não ser que a decisão seja aprovada por dois terços dos legisladores locais.

"No início, [a estátua] não me incomodava. Era apenas uma estátua. Mas à medida que o tempo passada e o ódio voltou a aparecer no nosso país, a estátua tornou-se uma lembrança do pouco progresso que foi feito [...] não era apenas uma recordação do passado, mas um aviso sobre o futuro que pode chegar", acrescenta o texto.

Uma segunda petição, com mais de 13 mil assinaturas, vai no mesmo sentido, acrescentando que o controverso monumento deve ser transferido para o museu local.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.