Actualmente a província conta com um único espaço localizado no pátio da Cultura, situado no centro da cidade do Lubango.

O director do gabinete local da Cultura, Turismo, Juventude e desportos, Osvaldo Lunda, em declarações à Angop, afirmou que o sector que dirige tem em perspectiva construir, a partir deste ano, dois centros culturais e reabilitar outras áreas, para impulsionar a actividade artística, no quadro do Programa Nacional de Desenvolvimento (PND/2018-2022).

O gestor adiantou que os projectos já estão idealizados, planificados, orçamentados e aprovados pelo governo, estimados em mais de 18 biliões de kwanzas, bem como foram já definidas as áreas para a sua implementação.

Segundo ele, a criação das respectivas infra-estruturas  representarão uma mais-valia para os agentes culturais, adiantando que o programa contempla a criação de espaços para o desenvolvimento das artes nos 14 municípios, como forma de estimular a preservação e divulgação dos valores culturais dos povos da região.

A representação local da cultura tem ainda controlados, 82 grupos de dança e 20 bandas musicais de um universo de mais de mil inscritos em várias disciplinas artísticas e culturais.

Por sua vez, o coordenador provincial da União Nacional dos Artistas e Compositores (UNAC) da Huíla, Serafim Afonso, apelou o governo a persuadir a classe empresarial a investir na construção de infra-estruturas culturais, tais como salas teatrais e de espectáculos para melhor representar.

Considerou importante a abertura de mais locais de lazer e infra-estruturas culturais, visando a promoção do movimento cultural.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.