Tal afirmação segunda-feira, em Luanda, durante a apresentação da sua exposição individual "Coleção Gerações“, que conta com mais de 10 trabalhos que revelam impressões de traços singulares e de identidade africana, com destaque para mulher.

Segundo  a  artista, a nível nacional as artes plásticas têm tido uma divulgação maior comparativamente  ao  passado, o que mostra o empenho dos artistas, mas além fronteira é preciso maior intervenção.

Na ocasião, Fineza Teta reconheceu o engajamento dos consulados angolano no  Brasil e em Portugal, pelo seu   empenho na promoção e divulgação da cultura angolana.

“Urge apostar na diplomacia cultural para se dar a conhecer a arte produzida cá, em todos os países onde existem nossas representações diplomáticas com a finalidade de internacionalizarmos as nossas manifestações culturais“, afirmou.

Para  esta  exposição, que estará patente até o final deste mês, a artista usou as técnicas acrílico e oléo sobre tela.

Fineza Teta, detentora de diversos  prêmios no âmbito nacional e internacional, destacou-se ao receber o Grande  Prémio de Pintura Ensa Arte 2014, sendo a primeira mulher a receber a premiação nos mais de 20 anos de   existência do concurso.

Participou em diversas exposições como Expo Saragoça, Expo Shanghai e Expo Coreia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.