O primeiro trata-se de um livro de 147 páginas, onde o autor compila diferentes poemas do primeiro Presidente de Angola, que, na sua opinião, deixam claro a existência de uma fertilidade do escrito de várias temáticas.

Segundo Akiz Neto, a obra mantém a originalidade da maioria dos temas e comentários, tendo sido apenas revista a questão da linguagem e do enquadramento das ideias, com vista a situar melhor a percepção do conteúdo aos leitores.

Influências do Neo-Realismo e da Negritude na Poesia de Neto tem uma tiragem de 80 exemplares e está a ser comercializado a quatro mil kwanzas.

Em breves declarações à Angop, Akiz Neto referiu que dentro da “filosofia” literária de Agostinho Neto se pode encontrar uma rotura da estética do século XX e que nos dias de hoje se vêem poesias serem aproveitadas para enaltecer a negritude a nível nacional e no mundo.

Akiz Neto é mestre em língua portuguesa e membro da União dos Escritores Angolanos (UEA), tem, entre outras, obras publicadas em poesia como “Crivo do meu sonho”, “Trajectória da Serpente”, “Cócegas e Despertar”, “ Horoscópio de Fragmentação”.

Já a obra “Farrapos de Memória” traduz-se na compilação de históricos deixados por Antero Abreu (falecido) editada pela Fundação Agostinho Neto, de 112 páginas, e custa igualmente quatro mil kwanzas.

Natural de Luanda, Antero Abreu foi membro fundador da União dos Escritores Angolanos em 1975 e morreu a 15 de Março de 2017.

No âmbito do Dia do Herói Nacional, a assinalar-se a 17 deste mês,  estão previstas várias actividades de carácter sócio-cultural.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.