De acordo com o site da Fundação na Internet, nesta edição é apoiada a mobilidade internacional de artistas naturais e residentes nos PALOP (Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe) e Timor-Leste, nas áreas da música e artes cénicas.

O objectivo deste concurso, indicou, é apoiar a participação de artistas dos PALOP e Timor-Leste em programas de residências artísticas internacionais, na Europa, no Brasil, na Austrália ou países vizinhos dos PALOP e Timor-Leste, através da atribuição de subsídios de viagem, no valor de 1.500 euros, por artista, incentivando a sua circulação internacional.

De acordo com o regulamento do concurso, as residências artísticas devem realizar-se no período máximo de seis meses a partir da data da atribuição da bolsa de viagem.

As candidaturas serão aceites até ao dia 31 de Outubro e os resultados serão divulgados até final de Novembro.

As candidaturas só podem ser apresentadas em formulário próprio, disponível na página da Fundação, bem como o envio de documentação suplementar como currículo do artista, carta de motivação, programa detalhado da residência artística a que se candidata e carta de recomendação.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.