O trabalho de Honório Quimbuari convenceu o corpo de jurados, liderado pelo académico Manuel Muanza, num total de 70 obras concorrentes.

O aspirante a escritor foi contemplado com AKZ 1.000.000.00 (um milhão de kwanzas) e publicação da obra laureada.

Os critérios para participar no Prémio Imprensa Nacional de Literatura, que vai na sua 2ª edição, é que as obras devem ser inéditas e com elevada qualidade em termos literários nos domínios do conto, romance, poesia e drama, escritas em língua portuguesa.

Podem também concorrer para o prémio os cidadãos estrangeiros residentes em Angola há mais de três anos.

Por causa da Covid-19, os concorrentes ao prémio Imprensa Nacional de Literatura acompanharam o evento pela Plataforma Zoom.

A 1ª edição, realizada em 2019, não contemplou nenhum vencedor e nem menção honrosa, por os trabalhos dos concorrentes não apresentarem os requisitos exigidos pela organização.

O presidente do júri, Manuel Muanza, regozijou-se com a qualidade das obras, nesta segunda edição, aconselhando os que não conseguiram para não desistirem dos seus objectivos.

“A maior parte das obras tiveram os requisitos exigidos, mas só pode ter um vencedor”, exprimiu.

O Prémio Imprensa Nacional de Literatura tem como objectivo estimular a escrita, a criação literária e os hábitos de leitura, valorizar o talento nacional, descobrir e promover novos e desconhecidos autores no mercado literário angolano e divulgar a sua obra.

O concurso foi lançado em 2019, por ocasião dos 174 anos da Imprensa Nacional – EP, que se comemoram a 13 de Setembro.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.