“Restos, Retalhos, Atalhos Poéticos- Africaki”  é uma exposição de poemas, pensamentos, adágios, jinongonongos e missosos emoldurados, em tecido africano, que compõem vários autores africanos.

Exalta, ressignifica, desconstrói episódios poéticos, dando-lhe um novo retrato, colocando-os em quadros.

Isabel Ferreira reutiliza vários materiais tais como: a samacaca- tecido angolano, considerado, o pano da Cultura, serapilheira, papel cortiça.

A exposição estará patente de 18 de Maio a 3 de Junho do presente ano.

Durante 15 dias, vários artistas africanos vão apresentar-se, com os seus produtos artísticos, e performances, entre os quais Braima Galissa, Bela Lemos, Chalo Correia, Dilia Fraguito, Filipa Campos, Erica Jamece, Dino George, Edy Shine, Kissamá, Paulo Pacas, Sónia Gomes, e outros.

Isabel Ferreira  nasceu em Luanda , a 24 de Maio de 1958.

Ainda menina pegou em armas, mas entre a guerrilha e a música – diz a escritora –, a arte falou mais alto e ela passou a fazer parte de um grupo musical que tinha como objectivo elevar o moral dos guerrilheiros nas frentes de combate.

Formada em direito, em Luanda, e na Escola Superior de Teatro e Cinema na Amadora-Portugal.

Paralelamente à música, Isabel Ferreira concluiu o curso de direito.

Obras

Laços de Amor (poesia, 1995)

Caminhos Ledos (poesia, 1996)

Nirvana (poesia, 2004)

À Margem das Palavras Nuas (poesia, 2007)

Fernando daqui (romance, 2007)

O Guardador de Memórias

O Coelho Conselheiro Matreiro e Outros Contos Que Eu Te Conto (infanto-juvenil, 2012)

O Leito do Silêncio (poesia, 2014)

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.