Segundo informa a nota de imprensa enviada ao SAPO, a exposição será inaugurada na Sexta-feira 16 de Março pelas 18:00 horas, ficando patente ao público até ao dia 2 de Abril e poderá ser visitada de Segunda-feira a Sábado, entre as 12:30 e as 19:30.

O artista
Kisolokele Lukelo Mendes nasceu em Luvaka-Cuimba em 1982. Fez os seus estudos de artes plásticas em Kinshasa, na RDC, na Academia de Belas Artes. Frequenta, desde 2011, o Atelier Mawete, do qual é membro. Participa na Fenacult 2014 e marca presença em algumas exposições colectivas (Filda 2013 e Expo dia da Cultura 2017). Tem obras em colecções particulares em Angola e no estrangeiro (Cabo Verde e Estados Unidos da América). Para além da sua actividade como artista plástico, trabalha em publicidade e artes gráficas, como instrutor.

Sobre a exposição e sobre o artista
Kisolokele Mendes retrata o dia-a-dia dos angolanos numa fusão de cores e personagens que nos levam a contemplar o que nos rodeia através de tons de arco-íris, em obras de cunho marcadamente impressionista. O calor tropical, poderoso de tons quentes, e as cores da estação fria, marcas do clima do nosso continente, abalam as suas telas.

Kissolokele Mendes é um pintor talentoso e experiente, com obras já expostas dentro e fora do país. Apresenta agora, publicamente, o seu trabalho, numa primeira exposição individual, resultado de muitas experiências, expressão de uma liberdade de cores, um vasto conjunto de técnicas que domina e de que ressalta o tratamento de linhas e cores quentes e frias de tons “fauves”, paletas impressionistas, ricas e abstractas, que cativam o observador e que o levam a sentir o impacto da plasticidade e da ruptura de cores.

No tratamento da figura humana exprime um profundo sentimento de amor, melancolia e espírito de unidade. Em “Madiba”, revela-nos o poder de um verdadeiro herói africano. É patente em muitas das suas obras o apelo a quem de direito para salvaguardar e apoiar os nossos “guetos”, os famosos “musseques”, em verdadeira situação de sinistro.