Segundo o administrador municipal do Chitato, Gastão Cahata, que falava hoje, quinta-feira, à imprensa sobre os projectos locais para apoiar actividades culturais, o local servirá igualmente para a exposição de peças de artes, livros, entre outras actividades.

Actualmente a província da Lunda Norte não dispõe de um local apropriado para tais actividades, obrigando os fazedores de arte, sobretudo músicos, a comercializarem as suas obras na praça Agostinho Neto, colocando em risco os clientes, por ser um lugar de muito fluxo de automóveis.

Foi pensando nisso e por formas a garantir condições para que os outros artistas, como artesões, escultores e escritores, que têm tido dificuldades em expor ou comercializar suas obras, que a administração decidiu construir a praça com capacidade de acolher mais de 500 pessoas.

Reabilitação de passeios

Os passeios das principais vias do centro urbano do Dundo começaram a ser reabilitados desde Maio do ano em curso, tendo a administração municipal investido 38 milhões de kwanzas para o efeito, incluindo a colocação de lancis, desassoreamento de valas de drenagem, que devem terminar no final do ano em curso.

Sobre o saneamento básico, Gastão Cahata disse estar disponível uma brigada 20 motorizadas de três rodas que reforçou a recolha de resíduos sólidos na centralidade do Mussungue, centro urbano com maior número de habitantes, tendo garantido 40 postos de trabalho.

Para além desta brigada, duas empresas (Sete Cunhas e Everest) responsabilizam-se na recolha do lixo no distrito urbano do Dundo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.