As peças evidenciam os usos e costumes dos povos dos reinos de Makongo, Mangoyo e Maloango.

De acordo com a  directora do Museu Regional de Cabinda, Maria Dias, que falava à Angop, especialistas do sector continuam a trabalhar em pesquisas de peças arqueológicas com valor histórico, para fazer parte do museu.

Para além das peças expostas, o museu possui, em depósito, peças por identificar e classificar.

Criado desde 18 de Maio de 1986, sofreu várias modificações, com a inclusão de mais salas de exposição, de reuniões e estudos arqueológicos e pesquisa, para além de gabinetes que oferecem à direcção e aos trabalhadores  melhores condições.

Dez  técnicos asseguram o funcionamento do Museu Regional de Cabinda, que se tem destacado na conservação do diverso acervo cultural, documentação, pesquisa histórica e específica sobre o povo da província de Cabinda, constituindo uma das principais atracções turistas da região.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.