A intenção foi manifestada pelo vice-governador provincial para o sector político, económico e social, Domingos Eduardo, no acto de encerramento, neste final de semana, da Feira Nacional do Livro, promovida pela Biblioteca Provincial em parceira com a Escola Superior Politécnica de Malanje (ESPM).

De acordo com o Vice-governador, nos últimos tempos as pessoas tendem a perder o hábito e gosto pela escrita e leitura, por isso urge resgatar essa prática, daí que a realização regular e periódica de Feiras do Livro ajudará.

Entretanto, apelou para a promoção da pesquisa de conteúdos académicos e da história do país e não só, por parte dos estudantes e dos jovens em geral, fazendo disso um desafio e fazer do livro um amigo, para que o contacto com a literatura ganhe cada vez mais espaço na sociedade malanjina.

A Feira Nacional do Livro, que decorreu de 17 a 20 deste mês, contou com a exposição de mais de cinco mil livros, entre literários, científicos e académicos e visou promover a cultura da escrita e da leitura.

Sob o lema "Leia e Confeça o Mundo a sua Volta", o evento enquadrou-se nas comemorações do Dia do Herói Nacional (17 de Setembro), em homenagem aos feitos do primeiro Presidente de Angola, Agostinho Neto, enquanto escritor e poeta maior.

Participaram da Feira mais de 20 expositores das províncias de Malanje, Bengo e Luanda, tendo sido vendidas acima de 200 obras literárias aos preços de mil a 15 mil kwanzas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.