O actor do grupo teatral angolano Julu, Manuel Alves Teixeira, defendeu nesta quarta- feira, em Luanda, a necesidade de se investir mais no teatro, de formas a que desempenhe o seu papel na edificação de uma sociedade, onde a cultura representa a identidade da colectividade.

Em declarações à Angop a propòsito das festividades do grupo que comemora no próximo dia 9 do corrente mês 23 anos de existência, Manuel Teixeira salientou que urge a necessidade de se investir mais, com a finalidade de contribuir na moralização da sociedade e preservar os valores culturais nacionais.

"O teatro representa uma expressão cultural de grande relevância no processo educativo e de protecção do cidadão, por isso deve ser visto como um factor indespensavel no desenvolvimento da sociedade", disse o artista.

O actor afirmou que actualmente os fazedores do teatro vivem imensas dificuldades , começando pela formação, recintos apropriados para exibição.

O actor ressaltou a existência de muita força de vontade dos grupos em fazer teatro, mas, no entanto, a falta de apoios por parte dos orgãos de direito inibe a sua acção, razão pela qual é necessário se reflectir seriamente o actual estado teatral.

Manuel Teixeira apela aos empresários nacionais a prestar o devido apoio ao teatro, de formas a contribuir na sua dinamização.

O grupo Julu existe desde 1992, actuando em várias províncias através de rádiodramas, spots televisivos e teatro nas comunidades e conta no seu elenco com 12 elementos em idade compreendidas entre os 32 e os 45 anos.

Vencedor do Festival de Teatro de Luanda em 1999 e em 2000, o colectivo participou na bienal dos jovens criadores da CPLP,

em festivais africanos no Congo Democrático, e troca de experiências com grupos de Moçambique.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.