Em nota de imprensa enviada à Angop, o Mincult avança serem falsas e sem fundamento as afirmações veiculadas em alguns órgãos de comunicação social, segundo as quais terá retido os valores destinados ao artista Hildebrando de Melo, pois as ordens de transferência e procedimentos bancários foram desencadeados logo após ao anúncio público da não participação do país no evento.

Por esta razão, considera serem alheios ao Mincult  quaisquer atrasos devidos a operações bancária.

Adianta que o citado artista foi notificado pessoalmente e por escrito sobre a confirmação da transferência dos valores em causa, tendo acusado a recepção do documento.

O informe alerta que, verificando a persistente ausência de contraditório por alguns órgãos de comunicação social e a insistente disseminação de informações falsas,  irá exercer o seu direito de resposta e a faculdade de desencadear os procedimentos judiciários, nos termos da legislação em vigor.

Recorde-se que Angola participa na Bienal de Veneza desde 2013, ano em que conquistou o Leão de Ouro pela exposição do país no pavilhão.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.