Intitulada Intersections- within the Global South (Intercessões dentro do Global Sul), a amostra congrega obras de 15 profissionais, em representação de Angola, Moçambique, África do Sul, Brasil, RDC, Portugal, Borkina Faso e Namíbia.

A exposição, que estará patente até 16 de Janeiro de 2020, surge no quadro do projecto da nova geração de artistas de um “Sul Global” que procuram promover, através da sua obra, uma reflexão abrangente sobre algumas das mais relevantes problemáticas histórico-sociais vivenciadas nos seus territórios geográficos.

Trata-se de obras artísticas que dão corpo a uma exposição através da qual se exploram conceptual e artisticamente múltiplas afinidades inerentes ao contexto histórico, social e político contemporâneo deste “sul Global” e que enquadra a sua produção artística na esfera de uma arte de carácter social que incentiva a consciencialização dos públicos para temáticas prementes.

Segundo a curadora da amostra, Sónia Ribeiro, as apresentações das obras se distanciam, material e tecnicamente, dos suportes e dos géneros artísticos mais convencionais, através de uma ausência quase total de trabalhos de pintura "stricto sensu" (no sentido específico).

Por sua vez, a curadora Graça Rodrigues disse que há uma profusa diversidade de géneros, patentes na fotografia a preto e branco, na exploração de suportes e processos pictóricos e fotográficos, nas esculturas de aço e em papel.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.