“Turma da Mônica: Viagem aos países de língua portuguesa” é o nome da exposição que foi hoje inaugurada na sede do Instituto Internacional da Língua Portuguesa (IILP), na cidade da Praia, uma iniciativa da embaixada do Brasil em Cabo Verde.

Dirigida aos mais novos, e não só, a exposição consta de vários posters em que a Turma da Mônica, composta por personagens de uma banda desenhada brasileira, conhece os nove países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), seus usos e costumes, explicados em português.

Afinal, como reconhece a personagem principal no final da viagem, através desta aventura foi possível “ir a vários continentes” sem deixar de falar português.

Os “quadrinhos” vão estar patentes ao público durante dois meses, entre os quais o próximo Dia da Criança (1 de junho), durante o qual as portas do IILP estarão abertas, e farão depois parte de um livro.

Paula Alves de Sousa, responsável pelo departamento cultural do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, esteve presente na inauguração da exposição e disse aos jornalistas que esta é “uma forma lúdica” de todos se conhecerem mais e melhor.

Sobre o universo em português, percorrido nesta aventura pela Turma da Mônica, reconheceu que é “um mundo a ser descoberto”.

“É importante que todos nós, que falamos a mesma língua, nos conheçamos mais. É preciso o brasileiro conhecer essa dimensão externa e acho que a Turma da Mônica é um grande passo para as crianças saberem que esse universo fora delas existe, que é o universo da língua portuguesa que é tão familiar”, afirmou.

Por seu lado, o diretor-executivo do IILP, o investigador e linguista Icanha Itunga, só lamentou que a exposição dure apenas dois meses.

“É uma mostra da nossa diversidade cultural, apesar da nossa unidade linguística”, adiantou aos jornalistas.

Icanha Itunga classifica a exposição de “muito didática, que fala dos países da CPLP, das suas principais características”.

Sobre a descoberta que a exposição proporciona, o diretor-executivo do IILP não tem dúvida de que, através desta viagem da Turma da Mônica, o público, crianças e não só, pode ficar a conhecer os nove países representados.

“Quero que [as crianças] descubram. É para atingir as crianças. Numa linguagem simples, resumida, as crianças poderão em pouco tempo ver e sentir o que são os países membros da CPLP”.

Maurício Barbosa, autor da Turma da Mônica, explica que, “desta vez, a viagem é a todos os países que falam o português”.

“E como essa língua que é comum a tantos povos é bonita! Mais do que isso: quantas diferenças ela pode apresentar em cada uma dessas localidades, esse aspeto é de uma riqueza inestimável”, lê-se na introdução da mostra.

O embaixador do Brasil em Cabo Verde, José Carlos Leitão, também deixou um registo, sublinhando um dos pilares da iniciativa: “A valorização do caráter pluricêntrico da língua portuguesa. Ainda que o Brasil corresponda a 80% dos lusófonos do mundo, todas as variantes do português são igualmente legítimas e contribuem, com suas diferenças para o enriquecimento da língua portuguesa”.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.