Relativamente às primeiras atuações do evento minhoto, é muito esperada a estreia em Portugal dos Public Service Broadcasting (01h10, na noite de quarta para quinta-feira), projeto de J. Willgoose e do companheiro de percussão Wrigglesworth, que levam a público o muito aclamado trabalho de estreia "Inform - Educate - Enternain", de 2013, no qual cruzam sonoridades rock e eletrónica, com amostras de programas antigos de rádio e televisão, recorrendo a muita tecnologia multimédia nos seus concertos.

O primeiro dia começa com a portuguesa Capicua (21h00), que "saltou" das redes sociais e descargas oficiais na internet, para um primeiro álbum editado de forma clássica, homónimo, em 2012, ao qual se seguiu "Sereia Louca", saído no passado mês de março, que dará o mote à atuação da rapper, em Paredes de Coura.

Seguem-se os Cage The Elephant (22h00), do Kentucky (EUA), que, em 2008, se estrearam nas lojas com um álbum homónimo, seguido por "Thank You Happy Birthday" (2011) e "Melophobia" 2013, que contou com a participação de Alison Mosshart, dos The Kills, que serve de base à atual digressão da banda norte-americana.

A terceira proposta a subir ao palco (23h30), hoje à noite, será a de Janelle Monáe, uma das intérpretes de "R&B" mais consideradas, na atualidade, que atua sob o sucesso dos seus dois primeiros álbuns: "The ArchAndroid" (2010) e "The Electric Lady" (2013). Nascida no Kansas (EUA), participou em vários temas dos OPutKast e já foi candidata a um "Grammy" com o seu trabalho de estreia, em 2010, tendo contado com a colaboração de Prince, entre outros, no segundo "longa duração", editado no ano passado.

A organização do festival, que arranca hoje no anfiteatro natural junto ao rio Tabuão, espera receber perto de 28 mil pessoas - a lotação máxima - em cada um dos quatro dias de concertos. O Vodafone Paredes de Coura, que encerra no dia 23, foi eleito o melhor festival não urbano e com a melhor oferta de campismo em 2013.

@Lusa

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.