A iniciativa, que envolveu dezenas de artistas de língua espanhola no dia 22 de fevereiro na cidade colombiana de Cúcuta, pretende arrecadar 100 milhões de dólares em 60 dias.

"O dinheiro arrecadado será usado para ajuda humanitária", disse a organização em comunicado.

Segundo os organizadores, cerca de 370 mil pessoas assistiram ao mega-concerto em que participaram os colombianos Maluma, Juanes e Carlos Vives; os espanhóis Alejandro Sanz e Miguel Bosé; os mexicanos Maná e os venezuelanos José Luis Rodríguez (El Puma), Ricardo Montaner e Chino e Nacho, entre outros.

O concerto foi o prelúdio de uma fracassada tentativa de entrada de ajuda humanitária enviada principalmente pelos Estados Unidos à Venezuela através da Colômbia e do Brasil, a pedido do líder da oposição Juan Guaidó, reconhecido como presidente interino da Venezuela por cinquenta nações.

O presidente chavista Nicolás Maduro impediu a entrada de alimentos e suprimentos médicos.

Os confrontos entre manifestantes exigindo a passagem da ajuda e as forças chavistas nos postos de fronteira deixaram centenas de feridos e quatro mortos.

A violência forçou Guaidó a ordenar a retirada dos manifestantes e da ajuda.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.