Os artistas manifestaram o apelo hoje ao administrador municipal do Sumbe, Adão da Silva Pereira, durante a sua visita às casas de cultura e fazedores de artes, no âmbito das celebrações dos 64 anos da cidade, que se assinala nesta quinta-feira (28).

Os homens da cultura manifestaram ao gestor do município a necessidade de mais 12 formadores para artes plásticas, canto e cinema, bem como para aulas de inglês e de xadrez.

De acordo com Carlos Francisco, responsável da casa de cultura e arte da Assaca, a instituição que dirige, com mais de um ano de existência, possui apenas seis formadores para mais de 300 crianças, número que considera insuficiente para dar resposta a necessidade existente de formação.

Já o representante da Casa Seles, no bairro da Pedra, sem especificar o valor, disse que necessita de apoio financeiro para ampliar uma biblioteca, adquirir livros, reabilitar um salão de festas e comprar material para um estúdio de gravação.

Em resposta às inquietações dos munícipes, Adão da Silva Pereira referiu que vai trabalhar com empresários ligados ao sector, de formas a encontrar ajuda.

A Administração Municipal do Sumbe controla cerca de cinco casas de cultura e mais de 80 fazedores de artes.

Constam ainda do programa de actividades alusivas ao aniversário da cidade do Sumbe, palestras sobre “O turismo como fonte de rendimento”, “Pescas e desenvolvimento sustentável”  e “O sistema de gestão municipal”.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.