Ao lado de um dos maiores nomes da música angolana, Selda soltou a sua voz “aveludada”, nos cantos de Filipe e com ele partilhou também o seu repertório.

Os títulos musicais Nvula, Weza, Humbimumbi, Carnaval de Março, Palavras Doces, Saudação, Kianda Ki Anda e Eu Vi Luanda, de Filipe Mukenga, foram interpretadas por Selda.

Em pé, a plateia vibrou ao acompanhar as letras da música “Eu Vi Luanda” e  “Angola no Coração”, está última lançada em 1992, por Filipe Mukenga.

Já as músicas, Bailarina, Aquela Rua, Renúncia, Morena de cá dentre outras, estiveram a cargo da mestria do compositor, que bem soube trazer a cantora introvertida, acompanha-lo.

O dueto Filipe Mukenga (2008, recebe, conjuntamente com Filipe Zau o prémio Common Ground Music Award, atribuído pela associação “Search for Common Ground) e e Selda permitiu a reunião de afectos, cumplicidades, risos e musicalidades com destaque para a sabedoria melódica de grandes sucessos do  musico angolano.

Filipe Mukenga começou a tocar em 1964 por influência dos Beatles.

Colaborou com grupos como: Os Brucutus, os Indómitos, The Five Kings, The Black Stars, Os Rocks, os Electrónicos, os Jovens e Apollo XI.

Gravou o seu primeiro álbum, "Novo Som", em 1990. Colabora ainda num dos temas do disco "Mingos & Samurais", de Rui Veloso.

Em 31 de Maio de 1991 actua, conjuntamente com Os Tubarões, no Coliseu dos Recreios, dentre outros.

Confira as imagens do evento:

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.