null

Casar mar e música não é tarefa difícil, casar semba de Paulo Flores a 130 anos de Clube Naval é resultado maravilhoso, que o digam os marinheiros presentes nesta comemoração.

Reza a história de que está em Angola um dos mais antigos (o 2º) clubes náuticos de África, o Clube Naval de Luanda (CNL), que completou 130 anos a 23 de Maio.

Mas foi na noite de sexta, 24, já a caminhar a passadas largas e bem ritmadas, para 25, que os amigos e membros do Naval festejaram a antiguidade do clube, que apesar da longevidade é "feito por e para gente jovem".

No semba de Paulo Flores os marinheiros mostraram como se faz a festa, com a baía e a fortaleza pintando um cenário digno de uma ode à beleza da noite.

De reencontros a histórias que só o semba sabe contar e cantar, das ketas do antigamente às novidades d'O País que nasceu meu pai a noite casou os M's perfeitos, mar e música.

Numa noite de homenagem aos membros do clube, Mário Fontes, presidente do CNL, não pôde deixar de enaltecer alguns dos pontos altos do clube que já levou o nome de Angola a competições como os Jogos Olímpicos ou os Jogos Pan-Africanos.

"A nível africano tempos feito história, mas a níve mundial é preciso mais investimento", disse Mário Fontes reforçando a importância da educação na vida dos marinheiros.

"Temos atletas bolseiros com o apoio da Sonangol", assegurou.

O CNL prepara-se agora para a regata Cape 2 Rio, mas antes dançou até de madrugada com o empurrão de Paulo Flores e DJ João Reis.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.