"Se foi João Gilberto o maior génio da música brasileira. Influência definitiva no meu canto. Fará muita falta mas o seu legado é importantíssimo para o Brasil e para o mundo", escreveu a cantora Gal Costa, na rede social Instagram.

Foi com a palavra "mestre" que a também cantora brasileira Daniela Mercury se referiu a João Gilberto na sua mensagem de despedida.

"Vai minha tristeza e diz a ele que sem ele não pode ser. Um génio que revolucionou para sempre a música popular brasileira. João criou a Bossa Nova e me influenciou imensamente. Um dia ele me disse que eu era de sua família. E sou mesmo. Ele ensinou todos nós a cantar da forma mais bela do mundo. Vá em paz, mestre", declarou a artista.

Num vídeo enviado ao canal televisivo GloboNews, o músico e escritor brasileiro Caetano Veloso, um confesso seguidor de João Gilberto, lamentou a morte do compositor, declarando a sua importância ao longo da sua carreira.

"Acabo de saber que João Gilberto morreu. É um acontecimento de imensa importância para mim. Porque, tudo somado, João Gilberto é, no meu ponto de vista, o maior artista de todos. No momento exato, preciso da minha vida, ele apareceu dando sentido mais profundo à perceção das artes em qualquer estágio. Nem sei o que dizer pelo facto de que ele deixou de existir como pessoa física", afirmou Caetano Veloso.

O escritor, dramaturgo e autor de telenovelas brasileiras Walcyr Carrasco lamentou o desaparecimento de "um dos músicos mais importantes e influentes do Brasil".

"Quem nos deixou hoje foi João Gilberto, aos 88 anos. Um dos pais da Bossa Nova e um dos músicos mais importantes e influentes do Brasil. Descanse em paz. Meus sentimentos aos familiares e amigos", disse Carrasco no Instagram.

Maria Bethânia foi outra das artistas que usou as redes sociais para prestar tributo a João Gilberto.

"Luto. A cultura brasileira perde hoje uma personalidade lendária, o Pai da Nossa Nova, João Gilberto. Todo e total respeito e reverência a essa entidade da Música Brasileira. Descanse em Paz", escreveu a brasileira.

O compositor João Gilberto, um dos nomes mais importantes da música brasileira, morreu em sua casa, no Rio de Janeiro, revelou hoje o seu filho João Marcelo Gilberto, nas suas redes sociais.

João Marcelo Gilberto anunciou a morte do pai na rede social Facebook, enaltecendo "a sua luta nobre" e a tentativa de "manter a dignidade", apesar de ter perdido "a sua autonomia".

O cantor e compositor, considerado o precursor do género musical Bossa Nova e grande responsável pela sua disseminação pelo mundo, vivia arruinado e em solidão no Rio de Janeiro.

Derivado do samba e com influências do jazz, o estilo Bossa Nova surgiu no fim da década de 1950 pelas mãos de João Gilberto, Tom Jobim, Vinícius de Moraes e de jovens cantores e compositores da classe média do Rio de Janeiro.

O álbum que marcou o início da Bossa Nova, "Chega de saudade", foi composto por Tom Jobim (1927-1994) e Vinícius de Moraes (1913-1980). João Gilberto deu voz à versão mais conhecida da música, lançada em agosto de 1958.

Em 1961, o cantor e compositor concluiu a trilogia de álbuns que, de acordo com o portal da Globo, "apresentaram a Bossa Nova ao mundo": "Chega de saudade" (1959), "O amor, o sorriso e a flor" (1960) e "João Gilberto" (1961).

A causa da sua morte ainda não foi revelada.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.