O músico Dom Caetano destacou nesta quarta-feira, em Luanda, as qualidades do malogrado Bangão, falecido dia 17 de Maio do ano passado, na África do Sul, vítima de doença, tendo afirmado que o mesmo tinha uma originalidade e verticalidade na preservação da música popular angolana.

Durante a homenagem feita ao malogrado, pela União dos Escritores Angolanos (UEA), Dom Caetano, convidado para dissertar sobre a vida e obra de Bangão, disse que o autor do grande sucesso “Fofucho” é dos poucos músicos que obteve  sucessos consecutivos durante dez anos (2003 a 2013 ), destacando no seu reportório a língua Kimbundu e o género Semba.

Na ocasião, Dom Caetano  afirmou  que  actos como estes devem ser feitos de forma regular  à todos os músicos, para enaltecer os mesmos pela sua contribuição na conservação da identidade cultural angolana.

Dono de uma longa carreira artística, Bangão foi um dos músicos mais referenciados do mercado nacional, fruto dos seus dois últimos discos “Sembele” e “Cuidado”, além de temas como “Kibuikila” (Peste) e Kangila ( Pássaro agoirente ), que marcaram a sua carreira.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.