A dupla apresentou um reportório que lhe é peculiar, com a interpretação de poemas de vários escritores angolanos, com destaque para Agostinho Neto, Maria de Fátima (Chó do Guri), Raul David, bem como o cancioneiro popular angolano.

Entre as músicas destaques para “Instrumental”, “Partida para o contrato”, “Tereza”, “Onjo Sikuete”, “Omboio”, “Ongeya”, “Não me provoquem”, “Agora eu sei”, “Cântico Sofrido”.

Em declarações à Angop sobre os projectos artísticos do grupo, Antero Ekuikui, em representação do grupo, referiu que neste momento o Duo trabalha para que o segundo álbum chegue ao mercado.

“Não queremos deixar o público ansioso como nas outras vezes, pretendemos trabalhar e surpreender na devida altura”, sublinhou.

O artista disse ainda que a feira dá espaço para a promoção da música popular angolana, uma vez ser importante a passagem de testemunho.

Por sua vez, o jornalista Pedro Fernandes considerou o evento como uma forma de pacificar os espíritos, por aliar a leitura e a música, deixando de parte a pressão do trabalho.

Neste quinto dia, registou-se uma maior afluência de crianças que, acompanhadas dos encarregados, procurararam vários títulos infantis, bem como banda desenhada.

Para sábado, está agendada a palestra sobre “O processo criativo no livro “A rosa 29”, a ser proferida pelo filósofo e poeta Avô do Pedro, enquanto a animação musical estará a cargo da cantora Anabela Aya.

Formado no dia 5 de Junho de 1985, o Duo Canhoto resultou das sessões musicais desenvolvidas nas campanhas de mobilização e entretenimento dos soldados, no interior da então Brigada Artística e Cultural "26 de Agosto", das Tropas de Guarda Fronteira de Angola.

Uma prática cultural, normal nos exércitos, que englobava a dança, teatro e música, numa acção orientada pela extinta Direcção Política das FAPLA (Forças Armadas Populares de Libertação de Angola).

O Duo Ekuiki e Mito foram vencedores do primeiro festival da canção da Rádio Nacional de Angola (RNA) em 1995 e já estiveram dentre outros países em Cabo-Verde, São Tomé, Moscovo, Portugal. Guilherme dos Anjos Maurício (Mito) é natural de Ndalatando e nasceu em 1966, enquanto que Antero Moisés Ekuikui nasceu na província do Huambo em1962.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.