Entre os angolanos destaque para Paulo Flores, Pérola e Patrícia Faria. Esta última, apesar de participar pela primeira vez em actividades do género, uma vez já ser a quinta edição, fez vibrar a plateia, sempre a seu jeito,  sobretudo quando interpretou o clássico Conta Errada.

Da parte lusa actuaram Mel, Lina, Tânia Aleiro, Cidália Moreira e Marcos Rodrigues.

Foram quase três horas de show, numa sala que esteve com boa assistência.

Foi uma verdadeira festa para enaltecer os feitos de Amália Rodrigues, nascida em 1920 e falecida em 1999.

Para a fadista portuguesa Mel,  é sempre fantástico cantar Amália Rodrigues, e melhor ainda quando partilhado com músicos angolanos, e com um público maravilhoso, que sempre soube interagir.

Paulo Flores considera difícil interpretar Amália Rodrigues, mas diz ser emocionante faze-lo.

Ana Seabra, um dos membros da organização do espectáculo, fez um balanço positivo da 5ª edição, por, pela primeira vez, terem esgotados os ingressos muito antes do dia do evento.

Por isso, parabeniza o povo angolano por saber ouvir coisas diferentes.

Em 2018, os artistas angolanos Anabela Aya, Afrikanita e C4Pedro foram os convidados do festival Caixa Fado, uma promoção do banco Caixa Angola e enquadra-se dentro da sua iniciativa de âmbito cultural “ Caixa Artes “.

Amália da Piedade Rebordão Rodrigues foi uma cantora, actriz e fadista portuguesa, geralmente aclamada como a voz de Portugal e uma das mais brilhantes cantoras do século XX.

Tornou-se conhecida mundialmente como a Rainha do Fado e por consequência, devido ao simbolismo que este género musical tem na cultura portuguesa, foi considerada por muitos como uma das suas melhores embaixadoras no mundo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.