De acordo com uma nota enviada ao SAPO, artista de inúmeros recursos, Gabriel Tchiema vai, uma vez mais, apresentar-se com temas nos géneros tchianda, macopo, afro-jazz, latin Jazz, afro-funk e afro-soul, maioritariamente cantados na língua cokwe. Por outro lado, os Nguami Maka vão brindar a audiência com o seu inconfundível semba, kilapanga e rumba, em kimbundu e português.

“Como é seu apanágio, o concerto irá promover a solidariedade, através da angariação de fundos para as 11 instituições que irão receber as doações em dinheiro angariados por todos os concertos realizados. As doações são feitas através do serviço é-Kwanza, do Banco BAI. Vai poder fazê-lo discando *402# e seguir as instruções do serviço”, refere ainda a organização que tem apoiado projectos como o Lar Santa Isabel, o MUSA (Mulheres Unidas e Solidárias de Angola (Musa), Orfanato Pequena Semente, Fundação Ana Carolina, Lar Frei George Zulianelo, Educação Solidária, Lar Consoladora dos Aflitos, Lar da Nazaré, Lar Kuzola, Lar Horizonte Azul e o Instituto Angolano de Combate ao Cancro.

De relembrar que o “Ao Vivo é-kwanza” é uma realidade graças à sinergia entre o ZAP Viva e o BAI, duas marcas angolanas que se destacam pelo apoio à cultura nacional.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.