O luso-canadiano João Carvalho estava na corrida para o Grammy de Melhor Álbum Masterizado, não clássico com o tema “Natural Conclusion”, de Rose Cousins. Mas "24K Magic" (Serban Ghenea, John Hanes & Charles Moniz e Tom Coyne), de Bruno Mars, foi o vencedor.

"Every Where Is Some Where"  (K.Flay), "Is This The Life We Really Want?" (Roger Waters) e "No Shape" (Perfume Genius) também estavam na corrida ao galardão de Melhor Álbum Masterizado, não clássico.

No Canadá desde os três anos, proveniente de uma família de São Miguel (Açores), o luso-canadiano também revelo à Lusa qual o segredo para o sucesso: "Foram muitos anos de trabalho para tentar conseguir arranjar os sons essenciais e colocar os sons da forma correta. Tem sido muito trabalho. Esse é o segredo”.

O técnico de masterização, neste ramo há 20 anos, considera que este é o momento mais alto da sua carreira profissional sentindo-se um "sortudo" já que "é uma verdadeira honra" estar entre os melhores do mundo.

"A técnica de masterização é a última parte na finalização de um álbum. É um trabalho muito especializado e no mundo inteiro não há muitas pessoas que o fazem", continuou.

Além de já ter em estúdio bandas e artistas como os Rolling Stones, Drake ou Weekend, João Carvalho tem o sonho de um dia trabalhar com o ex-Beatle Paul McCartney.

"Sou um pouco fã dos Beatles, e gostava de trabalhar com McCartney. Já cá tivemos outras bandas, e talvez um dia passe por cá", disse.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.