Joy Villa voltou a surpreender na passadeira vermelha dos Grammys - na verdade, os vestidos controversos que usa já não são uma novidade. Depois de em 2017 ter usado um vestido azul e vermelho com nome do presidente dos Estados Unidos bordado na cauda e com slogan da campanha ("Make America Great Again") estampado, a artista decidiu mostrar o seu apoio movimento anti-aborto.

Na 60ª edição dos prémios, que decorreu na noite deste domingo, 28 de janeiro, no Madison Square Garden, em Nova Iorque, Joy Villa usou um vestido branco com uma imagem de um feto pintada à mão. "Escolha de vida", podia ler-se na mala usada pela artista.

Tal como edição do ano passado dos Grammys, nas redes sociais, os espectadores criticaram o outfit. Em 2017, foi ainda alterado o nome da cantora na sua página no Wikipédia para "Joy Angela Villa Trump".

No Twitter, vários utilizadores recordaram outros vestidos de Joy Villa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.