De acordo com o músico, o CD já não sai no dia 2 de Setembro devido ao atraso dos patrocinadores e consequentemente a falha na sua produção, embora tenha havido promessas de empresários e  da Administração municipal.

Como alternativa, Mendes Brother vai lançar através das redes sociais um “single” de cinco faixas musicais com temas que apelam a união,  o amor ao próximo, bem como a bênção de Deus para obtenção de sucesso no trabalho.

Este “single” foi produzido num dos estúdios localizado na zona alta da cidade do Lobito, com apoio de familiares e amigos, cujos valores aproximam-se de dois milhões de kwanzas, segundo o artista.

“Apesar de estar a passar um mau bocado por falta de actividades, não vou baixar os braços, porque a música é a minha paixão e é aquilo que gosto de fazer”, desabafou.

Falando sobre a coincidência do seu nome artístico ao dos irmãos cabo-verdianos, explicou que uma tia que gostava da música daqueles artistas atribuiu-lhe o nom, por ele gostar de cantar desde criança.

“Em casa chamavam-me Mendes  e a tia só acrescentou o Brother, acabando por ficar Mendes Brother”, afirmou o cantor.

Antes da pandemia, o kudurista  geria um programa artístico denominado “Cuca na tua banda”, patrocinado pela empresa cervejeira Soba Catumbela, onde fazia um movimento cultural em vários municípios do interior da província.

Com cerca de 20 anos de carreira, Mendes Brother já teve participações em eventos nacionais e internacionais como o” Fenacult” e “I Love Kuduro”, em Luanda, “Festi Sumbe”, Kwanza sul,  e “Festas do mar”, no Namibe.

Em termos de parcerias musicais, já partilhou palcos com os artistas  Sebem, Pai Diesel, W King, Rei Panda, Bila Bila e Príncipe Ouro Negro.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.