A autora das músicas “Simba Ué” e “Kwankaran”, afirmou tal facto à Angop, no fim-de-semana, onde esteve para efeitos de pesquisas de conteúdos musicais para preencher o álbum que está a ser trabalhado desde 2016 nos estúdios Work-Son, AKM, Gaia Beach e Vago Poster, todos instalados na capital do país.

Afirmou que o álbum a ser interpretado todo em Português, vai contemplar vários estilos musicais, com realce para kuduro e house music e contará com subsídios de artistas nacionais e estrangeiros, nomeadamente, os The Groove, Bebucho que Cuia, Telma Lee e Edmásia e moçambicanos Afro Madjaha.

“Em relação a masterização, captação de voz e capa, vão ser feitos em Outubro próximo em Portugal, Espanha e Brasil. Quero introduzir estilos novos para que os meus fãs possam adorar”, disse.

A cantora agenciada pela Fernanda Sobral (F-Sobral) sublinhou que numa primeira fase prevê extrair cinco mil cópias e com perspectivas da reedição.

Referiu que as letras das músicas contêm mensagens do dia-dia da sociedade, principalmente da juventude.

Acrescentou que vai dentro de duas semanas iniciar uma tournée para promover as suas novas músicas.

“Muita gente pensa que já tenho um disco no mercado, não é verdade. Eu tenho apenas um Best of, onde contém todos sucessos das minhas músicas. Por isso é que estou a trabalhar seriamente para que traga essa “bênção” para todos angolanos e posteriormente na diáspora.

Além de cantora, Mayazuda foi Miss Maianga 2011, no ano seguinte, entrou para a música, tendo também experimentado a carreira de atriz.