Pela primeira vez em 36 anos, o músico chegou à liderança da Billboard com "Egypt Station", álbum com 16 faixas editado na semana passada.

O britânico, 76 anos, não poupou esforços para promover o álbum e participou em vários talk shows norte-americanos, além de ter feito um concerto gratuito na Grand Central Station, em Nova Iorque.

De modo surpreendente, o ex-Beatle não fez o mesmo no Reino Unido, onde "Egypt Station" estreou no terceiro lugar na lista de mais vendidos.

"Egypt Station" vendeu o equivalente a 153 000 cópias nos  Estados Unidos na semana seguinte ao seu lançamento, a 7 de setembro, segundo a empresa Nielsen Music.

De modo incomum para um álbum que lidera o ranking, praticamente todas as vendas aconteceram de modo tradicional, ao invés de compras em streaming ou faixas compradas de modo individual.

Paul McCartney, que conquistou o primeiro lugar como artista solo na Billboard em 1982 com "Tug of War", conseguiu o segundo maior período entre álbuns número um para qualquer artista - o recorde pertence a Johnny Cash, que supera McCartney por sete meses.

Desde "Tug of War", McCartney liderou a lista dos mais vendidos nos Estados Unidos em quatro oportunidades com as coletâneas dos Beatles.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.