"From This Moment On", "Man! I Feel Like A Woman!" ou "You re Still The One" são alguns dos temas mais marcantes da carreira de Shania Twain. 15 anos depois de editar "Up!", a cantora regressou ao mundo da música com o disco "Now", editado em outubro de 2017.

Apesar do disco já ter um par de meses, a cantora só voltou a dar que falar este fim de semana, depois de dar uma entrevista ao The Guardian. Ao jornal britânico, Shania Twain disse que, se pudesse, teria votado em Donald Trump nas eleições dos Estados Unidos.

"Teria votado nele porque mesmo que ele seja ofensivo, ele parece honesto. Quer alguém direto ou educado? Não que não possa ser os dois (...) Teria votado por um sentimento de transparência. E os políticos não têm essa reputação, certo?", disse a artista ao jornal.

As reações nas redes sociais às declarações da artistas não demoraram. "Vi o nome da Shania Twain nos trending topics e achei que ela tivesse morrido. Mas acontece que ela apoia Donald Trump. Ah, então é a carreira dela que está morta", escreveu o autor do site Palmer Report no Twitter.

Depois das críticas, Shania Twain respondeu nas redes sociais. "Gostaria de pedir desculpas a todos que ofendi numa recente entrevista do The Guardian sobre o presidente norte-americano. A pergunta apanhou-me de surpresa. Como canadiana, arrependo-me de ter respondido a essa questão inesperada sem ter dado mais contexto à minha resposta", explicou a artista, acrescentando que é "contra a discriminação" e que não partilha "qualquer crença moral com o atual presidente".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.