A gigante de entretenimento japonesa Sony anunciou nesta terça-feira (22) um acordo para adquirir a editora EMI por uma quantia de aproximadamente 1,9 mil milhões de dólares.

A Sony assinou um acordo com a Mubadala, uma empresa de investimentos de Abu Dhabi, para comprar a sua participação de 60% na EMI, o que daria à empresa japonesa uma participação indireta de aproximadamente 90%, informou a Sony em comunicado.

"Estamos entusiasmados em trazer a EMI Music Publishing para a família Sony e manter a nossa posição número um na indústria musical", disse o CEO da Sony, Kenichiro Yoshida, em comunicado e na conferência de imprensa em Tóquio.

Yoshida disse que o negócio da música "teve um renascimento nos últimos dois anos" impulsionados por serviços de "streaming" por assinatura.

A EMI é a segunda maior editora do mundo, com um volume de negócios de 663 milhões de dólares.

A transação, cuja data de conclusão ainda não foi determinada, deverá contar com o aval das autoridades da concorrência.

O conselheiro da Sony deve anunciar esta terça-feira o novo plano estratégico do grupo, no qual os conteúdos de entretenimento terão importância.

A operação representa "um momento importante para o nosso crescimento a longo prazo", afirmou Yoshida.

A aquisição contribuiria para ampliar o rico catálogo musical da empresa comum Sony/ATV, que inclui 2,3 milhões de títulos, incluindo os Beatles, Queen e Pharrell Williams.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.