O videoclip de quatro minutos de Childish Gambino, no qual o artista norte-americano mostra a sua visão dos Estados Unidos e do consumismo, racismo, armas e violência, superou este domingo a marca das 100 milhões de visualizações na internet, uma semana após ter sido divulgado.

Apenas quatro vídeos atingiram esta marca simbólica em menos tempo: "Gentleman", do cantor sul-coreano Psy (3 dias), "Look What You Made Me Do", de Taylor Swift (3 dias), "Hello", de Adele (4 dias) e "Wrecking Ball", de Miley Cyrus (6 dias).

O videoclip "This is America" foi rodado num hangar gigante, sob a direção do japonês Hiro Murai, e alterna cenas de festa e estudantes a dançar com atos de violência.

Aos 34 anos, Donald Glover, também conhecido como Childish Gambino, exibe, enquanto dança em tronco nu, os seus talentos de ator, cenógrafo, produtor, humorista, rapper, DJ, cantor e músico. O norte-americano é o criador e protagonista da série "Atlanta" e participa ainda no filme "Han Solo: Uma História de Star Wars", que estreia no final do mês.

"This Is America", com letra de interpretação pouco óbvia e múltiplas referências, tem sido discutida devido às diversas mensagens, mais ou menos explícitas, que se abrem a todo o tipo de leituras.

Enquanto os mais militantes vêem uma denúncia magistral da violência com armas de fogo, outros notam uma crítica ao sistema penal norte-americano e ao abuso policial, uma sátira ao hiperconsumismo da sociedade norte-americana, e a até à mercantilização da causa dos negros.

"This Is America" tem gerado assim uma onda de debates apaixonados nas redes sociais, e o seu final, com um Gambino perseguido por uma multidão, abre ainda mais o leque de interpretações. O videoclip pode ser visto aqui.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.