Na conferência de imprensa da 8ª edição do Festval Azgo, a decorrer este sábado no Campus da UEM, Yola Semedo começou por referir que o momento não era oportuno para falar sobre o assunto porque “já vem de longa data e se realmente tivéssemos de sentar aqui para falar disso, ia contar outros aspectos e, provavelmente, não sairíamos hoje daqui”.

“A única coisa que posso dizer é que nós como angolanos respeitamos muito aquilo que é a cultura moçambicana. Nós bebemos com muito orgulho aquilo que vocês fazem porque são africanos, acima de tudo, e lutam para sobreviver como artistas e como povo”, elogiou Yola Semedo, sentenciando que “não existem melhores instrumentistas que os moçambicanos, tanto é que tudo em todo o meu trabalho existe a mão de um moçambicano”.

Num painel composto por artistas anfitriões como Roberto Chitsondzo, Yolanda Kakana e Roberto Isaís, de Cabo Verde a cantora Eida de Almeida e de Portugal o rapper Valete, mas com origem são-tomense, a cantora angolana deixou claro o seu afecto em relação ao país.

“Sempre que ponho os pés em solo moçambicano, sinto-me moçambicana e isto ninguém vai tirar de mim. Sempre me vou sentir moçambicana”, repisou.

Contudo, na ocasião, os músicos Roberto Chtsondzo e Roberto Isaías,  da banda Ghorwane e Kapa Dech respectivamente, apoiaram a posição da artista angolana.

Isaías, por exemplo, na sua intervenção, deixou claro que o caso que culminou com choques entre Fred, Yola e Euridse Jaque, não é digno de ocupar a agenda dos cerca de 28 milhões de moçambicanos. O músico que vai participar pela primeira vez no Azgo, acredita que é exagero afirmar que há problemas entre angolanos e moçambicanos.

“Eu, em particular, não tenho problemas com Angola, então não vamos generalizar isso”, esclareceu e, logo de seguida, recebeu um abraço da Yola Semedo, demonstrando na prática o amor que há entre os dois países irmãos.

Recorde-se que o mau ambiente entre Yola, o apresentador Fred Jossias da TV Sucesso e a cantora Euridse Jaque, começa aquando da suspeita de plágio supostamente protagonizado pela cantora angolana à música da Euridse, de título "Falso". O apresentador, que tem vindo a defender a valorização de artistas nacionais em detrimento dos angolanos, terá questionado se se tratava de plágio ou inspiração.

A acusada não gostou e divulgou um vídeo no seu Instagram no qual tecia acusações a Fred. Yola disse também que não conhecia a autora da música que, alegadamente, teria plagiado. Nas reacções nas redes sociais, os moçambicanos foram unânimes em afirmar que a música “O Final”, gravada com Lil Saint, é uma “cópia”.