A entrega dos Emmys, os prémios mais importantes da televisão, trouxe várias surpresas: desde um pedido de casamento em pleno palco a uma diversidade de troféus para vários programas e séries. Mas, no fim, o resultado foi o mesmo: as pessoas se sentaram no sofá  para ver a cerimónia.

Transmitido esta segunda-feira, o espetáculo de três horas registou os níveis de audiência mais baixos de todos os tempos. Segundo os dados, uma média de 10,2 milhões de telespectadores acompanharam os Emmys através da NBC - 11% a menos do que os 11,4 milhões do ano passado, de acordo com a Nielsen.

A transmissão da ESPN da partida de futebol norte-americano, sagrada nos Estados Unidos, monopolizou a audiência.

A NBC transferiu o espetáculo para segunda-feira porque estava agendada uma transmissão da NFL para domingo. E a decisão foi acertada: a partida captou 20,7 milhões de telespectadores.

Em geral, o público vem perdendo o interesse nas cerimónias longas de premiação, recorrendo às redes sociais para saber os detalhes.

Os anfitriões, Colin Jost e Michael Che, do "Saturday Night Live", também não conseguiram conquistar a audiência e meios de comunicação especializados como o Hollywood Reporter qualificaram o seu diálogo de apresentação como "plano" e "incompatível" com este tipo de evento.

"A Guerra dos Tronos", da HBO, ganhou o Emmy de melhor série de drama e "The Marvelous Mrs Maisel", da Amazon, levou oito estatuetas, incluindo a de melhor comédia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.