A preparar um novo projecto em Angola, o artista, que já pisou várias vezes o solo nacional, revelou a sensação de saborear as ondas da praia do Tômbwa, na província do Namibe.

“Já estive em Luanda, Benguela e nunca tinha ido mais ao sul do país, foi então que decidi ir ao Namibe com um pessoal que conhece bem as ondas e foi exactamente para surfar, mas confesso que tenho saudades daquela água. O mar do Tômbwa, para mim, é muito especial, embora não tenhamos conseguido surfar conforme queríamos, pois, estivemos lá num dia de ondas muito grandes, quero muito voltar para matar esta doçura”, começou por contar Gabriel.
O artista, que além de cantor é surfista e palestrante, afirmou falar sempre de Angola nas suas actividades motivadoras no Brasil.

“Nas minhas palestras, eu falo sempre sobre Angola, sobretudo nas minhas manifestações sobre racismo e outros casos. Falo deste país porque todas as vezes que o visito sou recebido com um carinho enorme”, acrescentou.
Ainda durante a conversa, o artista confessou que está a preparar um documentário sobre Angola.

“Estou a gravar um documentário que vai passar no Brasil num canal de desporto e será sobre o surf em Angola. Já fizemos algumas filmagens antes, e agora vamos dar continuidade a este grande projecto”, admitiu.

De referir que, além das actividades das quais é figura de cartaz, Gabriel e os seus amigos permanecerão por mais dias em Angola, por vontade própria, para gravações do referido documentário que estará em breve disponível.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.